domingo, 28 de fevereiro de 2010




PUBLICADO 28 02 10 AS 15:04 HRS

SONHOS




SONHOS
Anja de Hades


São teus pensamentos mais profudos.
Um enigma a desvendar
Das suas fatias caricias
Ao perfume de você
Quero viver intensamente e sonhar...



me perder no meio do caminho de tantos sonhos,
do silencio
meu maior sonho é trazer você para minha realidade
compartilhando tantos segredos,
amar infinitamente.




porque é puro , é verdadeiro
A dor da saudade doi...
Me ensine a te esquecer



porque sozinha eu nao consigo
Teus olhos maliciosos,
fitando os meus com calor,
dois astros luminosos me queimando em preces de amor.
meu olhar no teu
minha boca em teu sorriso.



Meu abrigo
meu intimo paraiso SONHOS


Anja de Hades


PUBLICADO 28 02 10 AS 15:03 HRS

sábado, 27 de fevereiro de 2010

CABELOS LOIROS , MACIOS




CABELOS LOIROS , MACIOS



Cabelos loiros, macios,
ao toque de minhas mãos;
o corpo sem atavios,
despertador da paixão
Sinto em mim os arrepios;
renasce em mim o tesão.
Cabelos loiros, macios,
ao teque de minhas mãos
Seu calor espanta o frio,
Inverno vira verão,
– Eu e os meus desvarios-
preso em tua sedução:
Cabelos loiros, macios..



Jorge Linhaça


PUBLICADO 27 02 10 AS 21:35 HRS

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Minha Busca





Minha Busca

Busquei no horizonte uma forma nova de ser feliz ....
Nada achei !!! Busquei na meia-noite uma maneira suave de sonhar ...
Não adormeci !!! Busquei então, onde a razão não pode alcançar,
fui dentro de mim, bem profundo
E quase sem querer te descobri
por entre letras mágicas
e risos escondidos ...
Te achei.



DESC AUTORIA


PUBLICADO 26 02 10 AS 18:23 HRS

Expansões****"





Expansões****"


Eu Gosto, Gosto De Você!
Compreende? Eu Tenho Por Você Uma Doidice...

Falo, Falo, Nem Sei O Quê, Mas Gosto,
Gosto De Você. Você Ouviu
Bem Isso Que Eu Disse?...


Você Ri? Eu Pareço Louco?
Mas O Que Fazer Para Explicar Isso Direito,
Para Que Você Sinta? O Que Eu Digo É Tão Oco!
Eu Procuro, Procuro Um Jeito...


Não É Exato Que O Beijo Só Pode Bastar.
Qualquer Coisa Me Afoga Entre Soluços E Ais.

É Preciso Exprimir, Traduzir, Explicar...
Ninguém Sente Senão O Que Soube Falar.
Vive-Se De Palavras, Nada Mais.



Mas É Preciso Que Eu Consiga.E Você Saiba ...
Mas O Quê?Se Eu Soubesse
Falar Como Um Poeta Que Sente- Diga!


- Diria Eu Mais Do Que.
Quando Tomo Entre As Mãos.
Essa Cabeça Linda.E Cem, Mil Vezes, Loucamente,
Digo E Repito E Torno A Repetir Ainda:


Você! Você! Você! Você!"

DESC AUTORIA


PUBLICADO 26 02 10 AS 18:21 HRS

~~*Entrega*~~




~~*Entrega*~~

"Cor de cinza
Cor de noite
O mundo corre.



O corpo cansado
Do campo de luta
E no repouso das plumas,
A suavidade das pontas dos dedos
Da mão que conforta
que toca
que aperta.



Pele de nácar
Cetim e veludo,
Pêssego aberto
Boca que suga.



No encontro dos olhos,
Na única lágrima
Se perde o receio
E o corpo se abre, se entrega e se dá...



E florescem as plantas
Se abrem as rosas,tulipas e lírios.
Cintilam as águas, as ondas nas pedras,
E o esplendor das estrelas flutuam no orvalho,
Na umidade dos beijos
E no encontro dos dedos.




Teu seio oprimido
No contato do peito
E o entregar dos segredos
Feitos de sangue e de mel
Se estremecem os corpos
Se desbruçam nos lábios,
E se enchem de vida
As profundezas da vida.
A lentidão se faz dona
das sutilezas do mundo.



Do sorriso da alma.
Do respeirar profundo.
Do beijar das mãos.
Do bocejar cantando.
E no silêncio do leito de plumas
No calor dos corpos amados
Adormecem amantes cansados
Banhados no frescor da noite."


Lorenzo Madrid


PUBLICADO 26 02 10 AS 18:18 HRS

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Essência




Essência***


Inicie sua busca, na escuridão silencie-se.
Olhe para dentro de você, esqueça o resto do mundo.
Descubra entào, no seu intimo o que há de mais profundo...


Presta atenção em seu corpo, sua mente.
Concentre-se, escute as batidas do seu coração.
Perceba que cada uma traz uma forte emoção...
Alegria...
Tristeza...
Perda...
Amor...
Desilusão...

Sua história de vida. Acaricie-se,
agradeça então suas experiências.
Esse é um momento só seu.Reconheça
o quanto você já aprendeu.


Sorrindo...
Chorando...
Sentindo saudades...
Aceitando...
Amando...


Tendo coragem para recomeçar.
Esse é o caminho que nos mostra quem somos...
Realmente.Aflorando nossa verdadeira essência,
portanto...


Sorria...
Chore...
Sinta saudades... aceite-se



E principalmente AME-SE, INCONDICIONALMENTE!!!




PUBLICADO 23 02 10 AS 20:48 HRS

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

FECHO OS OLHOS


video



PUBLICADO 22 02 10 AS 14:19 HRS

domingo, 21 de fevereiro de 2010

~~*Enlaça-me*~~

~~*Enlaça-me*~~


“Caí nas areias do teu olhar. Movediça, afundo.
Enlaça-me com tuas garras. Ferocidade e sede.
Respingo em tumores, atravessa minh´alma como um animal,
lobo dos meus sentidos. Intuído pelo cheiro da caça,
resgato-me diante do delírio, martírios e desejos que tenho
e fujo arrastando meus olhos para a lua que me faz nua e
aumenta a cobiça corpo inerte. Meus passos calam,
os teus exalam minha imobilidade. Prazer de tua língua
traz teu corpo ataca meu pescoço teu gosto meu alvoroço
entras em meu olhar sem bater. Estremeço...
entrego-te a alma e o amor de meu corpo”


Maisa Cristina Vibancos


PUBLICADO 21 02 10 AS 20:00 HRS

sábado, 20 de fevereiro de 2010

CAMOES

Alma minha gentil, que te partiste
tão cedo desta vida descontente,
repousa lá no Céu eternamente,
e viva eu cá na terra sempre triste.

Se lá no assento etéreo, onde subiste,
memória desta vida se consente,
não te esqueças daquele amor ardente
que já nos olhos meus tão puro viste.

E se vires que pode merecer te
algüa causa a dor que me ficou
da mágoa, sem remédio, de perder te,

roga a Deus, que teus anos encurtou,
que tão cedo de cá me leve a ver te,
quão cedo de meus olhos te levou.


PUBLICADO 20 02 10 AS 21:57 HRS

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Encontro Marcado





Encontro Marcado

Oriza Martins


Quero atrasar... demorar...
A este encontro faltar.

Gostaria de adiar
O momento implacável
De um encontro já marcado
Em pouco - ou nada - amável.
Talvez o ponto final,
A derradeira parada,
Epitáfio da esperança,
De minh’alma já cansada.

Talvez um céu sem estrelas,
Quiçá um jardim sem flores,
Onde o canto se faz mudo,
Mausoléu dos meus amores.

Como viver sem sentir
O esplendor da natureza
A tortura dos amantes,
Alegrias e tristeza?

E como passar meus dias
Distante dos beijos teus,
Sem nenhuma companhia
Amargando um adeus?

Assim, tento protelar
A penosa obrigação
De ir a este encontro...
Encontro com a... solidão.




PUBLICADO 20 02 10 AS 03:34 HRS





Entre as Colinas Entre as colinas,quando vos sentardes à sombra fresca
dos álamos brancos,partilhando da paz e da serenidade dos campos
e dos prados distantes,então que vosso coração diga em silêncio:


"Deus repousa na Razão".

E quando bramir a tempestade,e o vento poderoso sacudir
a floresta,e o trovão e o relâmpago
proclamarem a majestade do céu,então
que vosso coração diga com temor e respeito:


"Deus age na Paixão".
E já que sois um sopro na esfera de Deus
e uma folha na floresta de Deus,também
devereis descansar na razão e agir na paixão.



Autor: Kalil Gibran



PUBLICADO 20 02 10 AS 03:33 HRS

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

O ato





Asta Vonzodas


O ato
Nossos corpos se abraçam,
as mãos se entrelaçam.
Nos olhos o desejo,
nas bocas que se unem
a ânsia dos beijos.
A respiração se entrecorta.
Minhas mãos acariciam seu corpo,
que responde ao meu
em busca da posse.

Meus seios, nas suas mãos,
duas taças que transbordam
o vinho do prazer.
Suas mãos, as minhas..
caminham entre nossas pernas,
buscando passagens secretas.

A fenda que umedece, se abre,
recebe o falo ereto
que penetra, mete, arremete,
se inunda de louco prazer...

Minha voz num sussurro,
tenta eliminar seu cansaço...
Sua fronte no meu colo pousa,
serena, em descaso...
Minhas mãos,
Qual plumas,
passeiam ávidas pelo teu corpo...

Minha boca te acaricia
e no mais profundo
do teu ser... Vem amparar teu gozo.

Sempre e mais, nos debatemos
nesse desejo louco,
que cresce, entumece, alaga e
despe nossas almas
e nos faz feliz, por ora...
Com tão pouco!



PUBLICADO 18 02 10 AS 19:37 HRS

Sinto em meu corpo





Asta Vonzodas

Sinto em meu corpo




Sinto em meu corpo
sua língua.
Que me arde
Como se fosse
um chicote
de
fogo.

E mesmo que
eu não queira
me induz
a jogar
o seu
jogo.

Me entorpece
os sentidos,
abafa-me
os gemidos
até provocar
o meu
gozo.

Que poder
é esse?
Que sedução
devassa,
é essa
que sinto
sempre
que você
me abraça?

Só de lhe ver
me arrepia
a pele, em
choques
térmicos.
E me rendo
pacífica
aos seus
desejos
hipotéticos.

Me excita e
me choca
a sua ousadia.
Mas sempre
mais e mais,
como num
crescendo,
embarco
na sua
fantasia.

E quando
entregue
aos nossos
devaneios
sentindo
em meu
corpo
os seus
meneios,
nada mais
importa.

Abrimos do desejo
as portas,
simplesmente
porque
você é
meu homem
e eu...
sou sua
mulher...



PUBLICADO 18 02 10 AS 19:35 HRS

Som de mulher





Asta Vonzodas

Som de mulher
Os olhos são o espelho da alma.
E se isso, verdade é,
deixe-os serem a janela,
e veja por um instante
minha alma de mulher.

Vê a borboleta
que em doces volteios
acaricia suave, seus cabelos?

São meus dedos.

Feche os olhos e sinta.
Ao som suave da brisa,
minhas carícias que
vão lhe envolvendo.

Sinta o toque na pele,
que traçando seu rosto
vai descendo mansinho
em direção ao seu peito.

São meus beijos.

Sente o roçar pela cintura,
como asas de libélula voejando?
É minha língua.
Vou adentrando.

Das vestes, já liberto,
sinta o tempo de agosto
que vai molhando seu corpo.

Estou provando seu gosto.

Segure de leve, pressionando,
minhas ancas
transformadas em rédeas,
enquanto vou cavalgando.

Fica assim...
Parado a sentir
o veludo úmido lhe envolvendo.

Você está dentro de mim.

Rápido...
Vem comigo!
Vamos chegar ao fim...

Agora abra lentamente seus olhos.
Sinta a vida transformada
em seiva que de seu corpo flui.

Não me procure.
Como a tarde dessa primavera

Eu já fui...



PUBLICADO 18 02 10 AS 19:33 HRS

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

"A AUSÊNCIA DIMINUI AS PAIXÕES MEDÍOCRES E AUMENTA AS GRANDES, ASSIM COMO O VENTO APAGA AS VELAS, MAS ATIÇA AS FOGUEIRAS."




"A FELICIDADE DE QUEM AMA É REVELAR-SE PROGRESSIVAMENTE À AMADA."




"FOI O TEMPO QUE DEDICASTE À TUA ROSA QUE FEZ TUA ROSA TÃO IMPORTANTE."




"AMAR NADA MAIS É DO QUE DESPERTAR AQUELE A QUEM AMAMOS PARA TODA A GRANDEZA DE QUE SÃO CAPAZES."




"O VERDADEIRO AMOR É EXIGENTE, IMPLACÁVEL, E, AO MESMO TEMPO, INFINITAMENTE DELICADO."





"OS GRANDES CORAÇÕES NUNCA SÃO FELIZES. PARA SÊ-LO, FALTA-LHES A FELICIDADE DE TODOS OS OUTROS."




"TODOS NÓS VIVEMOS DEVORADOS PELA NECESSIDADE DE SERMOS AMADOS, MAS TEMOS MEDO DA INSEGURANÇA DE AMAR."




"NADA É PEQUENO NO AMOR. AQUELES QUE ESPERAM POR GRANDES OCASIÕES PARA DEMONSTRAR A SUA TERNURA NÃO SABEM AMAR."




"O VERDADEIRO VENCEDOR ESQUECE QUE ESTÁ NUMA CORRIDA, APENAS AMA CORRER"




"QUANDO PRECISAR DE SILÊNCIO PARA PENSAR EM ALGUÉM, LEMBRE-SE QUE NESTE MESMO SILÊNCIO ALGUÉM PENSA EM VOCÊ."




"A PRIMEIRA VEZ QUE TE VI NÃO TIVE INTENÇÃO DE ME APAIXONAR, FOI MERA DISTRAÇÃO. HOJE AGRADEÇO SER TÃO DISTRAÍDO. SOU LOUCO POR VOCÊ."




"NÃO SEI SE DENTRO DE VOCÊ EXISTE UM POUCO DE MIM, MAS DENTRO DE MIM EXISTE MUITO DE VOCÊ."



"IMPORTANTE NÃO FOI O DIA QUE TE CONHECI, MAS O MOMENTO EM QUE VOCÊ PASSOU A VIVER DENTRO DE MIM."




"TUDO QUE É BOM DURA O TEMPO NECESSÁRIO PARA SER INESQUECÍVEL."



PUBLICADO 15 02 10 AS 10:32 HRS

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Fascínio




Affonso Romano de Sant'Anna

Fascínio

Casado, continuo a achar as mulheres irresistíveis.
Não deveria, dizem.
Me esforço. Aliás,
já nem me esforço.



Abertamente me ponho a admirá-las.
Não estou traindo ninguém, advirto.
Como pode o amor trair o amor?
Amar o amor num outro amor
é um ritual que, amante, me permito.


PUBLICADO 14 02 10 AS 17:39 HRS

sábado, 13 de fevereiro de 2010

video





ESTE VIDEO FOI FEITO UBIRAJARA GONÇALVES,
ESTA DISPONIVEL NO YOUTUBE COMO TAMBÉM
OUTROS VIDEOS.



FAZER PESQUISA PELO NOME



UGBIRA


PUBLICADO 13 02 10 AS 19:30 HRS



Saudades

O dia amanhece... eu acordo sem você...
A tarde chega... continuo sem você...
Anoitece... eu sem você...
A madrugada chega... onde está você?
Sinto falta da tua presença virtual...




Sinto falta da tua presença real...
Sinto falta de você ! A solidão me cerca...
Me afasta dos que me cercam...
Eu me encolho... me recolho...
E no silêncio do meu canto...
Eu me encanto...
Sentindo você!
Te vejo ao meu lado... sonho sonhado...

Ouço tua voz... falando de nós...
Escuto teu riso... alegre e preciso...
Percebo teu cheiro... gostoso... maneiro...
Sinto teu calor... acalentando minha dor...





Meus braços se estendem ... Toco o vazio...
Meu corpo estremece... mas minha alma se aquece...
Pois sei que mesmo ausente...assim tão distante...




Está sempre presente... em todos os instantes...
E esta saudade virtual...
esta saudade real me faz companhia...
preenche meu dia...




Me ajuda a esperar...
a hora de poder te encontrar...

Somos dois corpos distantes.....
Que a vida mantém afastados...
Mas nos tornamos amantes....




graças aos sonhos sonhados...
Quis o irônico destino...
Proibir que nos tocássemos...
Mas mesmo assim não pôde...



Impedir que nos amássemos...
Irônico destino...
Mantém nossos corpos distantes...
Lindo sonho sonhado...
Nos transformou em amantes...


PUBLICADO 13 02 10 AS 18:50 HRS

AMAR




AMAR

Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar só por amar: aqui...além...
Mais este e aquele, outro e toda a gente...
Amar! Amar! E não amar ninguém!




Recordar? Esquecer? Indiferente!...
Prender ou desprender? É mal? É bem?
Quem disse que se pode amar alguém
Durante a vida inteira é por que mente!





Há uma primavera em cada vida:
ë preciso cantá-la assim florida,
Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar.




E se um dia hei de ser pó, cinza e nada
Que seja a minha noite uma alvorada,
Que me saiba perder... pra me encontrar....



Florbela Espanca



PUBLICADO 13 02 10 AS 11:10 HRS

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Eu (Florbela Espanca)




Eu (Florbela Espanca)
Eu sou a que no mundo anda perdida,
Eu sou a que na vida não tem norte,
Sou a irmã do Sonho, e desta sorte
Sou a crucificada... a dolorida...

Sombra de névoa tênue e esvaecida,
E que o destino amargo, triste e forte,
Impele brutalmente para a morte!
Alma de luto sempre incompreendida!...

Sou aquela que passa e ninguém vê...
Sou a que chamam triste sem o ser...
Sou a que chora sem saber porquê...

Sou talvez a visão que Alguém sonhou,
Alguém que veio ao mundo pra me ver,
E que nunca na vida me encontrou!


PUBLICADO 11 02 10 AS 22:04 HRS

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

CAMOES




Se tomar minha pena em penitência
do erro em que caiu o pensamento,
não abranda, mas dobra meu tormento,
a isto, e a mais, obriga a paciência.

E se üa cor de morto na aparência,
um espalhar suspiros vãos ao vento,
em vós não faz, Senhora, movimento,
fique meu mal em vossa consciência.

E se de qualquer áspera mudança
toda a vontade isenta Amor castiga
(como eu vi bem no mal que me condena);

e se em vós não s'entende haver vingança,
será forçado (pois Amor me obriga)
que eu só de vossa culpa pague a pena.


PUBLICADO 11 02 10 AS 00:18 HRS

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Devaneio






Devaneio







Não sei porque repentinamente meu coração

ficou mergulhado na sombra da tristeza...

É talvez efeito da solidão,

respondeu-me a voz da razão .

Eu já estive solitário,

mas jamais triste como agora.







Olho a noite

embalsamada de perfumes primaveris

e fico sem compreender

a razão do ser dessa melancolia.

Tudo é belo, o por do sol,

depois o luar cor de prata,

a noite transparente e azul...






Você está presente em tudo,

no luar cintilante

que hoje me parece tão triste...






No sussurro da brisa que toca

levemente os meus cabelos

com suas mãos de sonhos...

Nas estrelas que piscam

silenciosamente no céu...






Agora compreendo porque estou triste...

Você está em toda parte,

mas não está ao meu lado,

apesar de estar dentro de mim...






Minha alma tem frio e meu coração

pulsa fortemente inquieto...

como se estivesse desfalecendo...

apagando aos poucos,

como todos os sóis de

minhas tardes sem você...

Morrendo de mansinho...

como o riacho que se vai...





Ficando mudo...

como a música que termina....

Mas, o sonho retorna como

o som que recomeça...




Como o novo sol, de um novo dia...

A esperança volta...

E com ela o desejo doido...

de ver....de sentir você !!!



AD

PUBLICADO 08 02 10 AS 19:33 HRS

A Sonhadora




A Sonhadora





Quando sonho

Sonho de uma vez.

Sonho completo

Corpo, alma e coração.

Todos os sentidos juntos

em um só caminho,

em uma só direção,

em uma só sintonia.





Quando sonho

Tem que ser quase real

Tem que ter gosto bom

e cheiro de campo.

Quando sonho

sonho como uma criança.






Sonho dormindo,

Sonho acordada,

Sonho sonhando

o sonho tão sonhado.

Lucielle Azevedo de Brito


PUBLICADO 08 02 10 AS 19:31 HRS

Dualidade



Dualidade

J.G. de Araújo Jorge

Sei que é Amor, meu amor...porque o desejo
o meu próprio desejo tão violento,
dir-se-ia ter pudor, ter sentimento,
quando estás junto a mim, quando te vejo.
É um clarim a vibrar como um harpejo,
misto de impulso e de deslumbramento.




Sei que é Amor, meu amor...porque o desejo
é desejo e ternura a um só momento.




Beijo-te a boca, as mãos, e hei de beijar-te
nessa dupla emoção, (violento e terno)
em que a minha alma inteira se reparte,
- e a perceber em meu estranho ardor,
que há uma luta entre o efêmero e o eterno,
entre um demônio e um anjo em todo Amor!


PUBLICADO 08 02 10 AS 19:29 HRS

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

CAMÕES




Alegres campos, verdes arvoredos,
claras e frescas águas de cristal,
que em vós os debuxais ao natural,
discorrendo da altura dos rochedos;



Silvestres montes, ásperos penedos,
compostos em concerto desigual,
sabei que, sem licença de meu mal,
já não podeis fazer meus olhos ledos.




E, pois me já não vedes como vistes,
não me alegrem verduras deleitosas,
nem águas que correndo alegres vêm.




Semearei em vós lembranças tristes,
regando-vos com lágrimas saudosas,
e nascerão saudades de meu bem.


CAMOES

PUBLICADO 05 02 10 AS 14:40 HRS

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Soneto de Devoção (Vinícius de Morais)





Soneto de Devoção (Vinícius de Morais)

Essa mulher que se arremessa, fria
E lúbrica em meus braços, e nos seios
Me arrebata e me beija e balbucia
Versos, votos de amor e nomes feios.




Essa mulher, flor de melancolia
Que se ri dos meus pálidos receios
A única entre todas a quem dei
Os carinhos que nunca a outra daria.




Essa mulher que a cada amor proclama
A miséria e a grandeza de quem ama
E guarda a marca dos meus dentes nela.



Essa mulher é um mundo! - uma cadela
Talvez... - mas na moldura de uma cama
Nunca mulher nenhuma foi tão bela!


PUBLICADO 04 02 10 AS 22:55 HRS

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

"Soneto da Fidelidade"




"Soneto da Fidelidade"


De tudo, ao meu amor serei atento,
antes e com tal zelo e sempre e tanto
que mesmo em face do maior encanto
dele se encante mais meu pensamento.



Quero vivê-lo em cada vão momento
e em seu louvor hei de espalhar meu canto
e rir meu riso e derramar meu pranto
ao seu pesar ou seu contentamento.



E assim, quando mais tarde me procure
quem sabe a morte, angústia de quem vive
quem sabe a solidão fim de quem ama.



Eu possa dizer do amor (que tive)
que não seja imortal, posto que é chama
mas que seja infinito enquanto dure.



(Vinícius de Moraes) .


PUBLICADO 03 02 10 AS 20:40 HRS

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Lágrimas Ocultas (Florbela Espanca)




Lágrimas Ocultas (Florbela Espanca)

Se me ponho a cismar em outras eras
Em que rí e cantei, em que era querida,
Parece-me que foi outras esferas,
Parece-me que foi numa outra vida...



E a minha triste boca dolorida
Que dantes tinha o rir das primaveras,
Esbate as linhas graves e severas
E cai num abandono de esquecida!



E fico, pensativa, olhando o vago...
Toma a brandura plácida dum lago
O meu rosto de monja de marfim...



E as lágrimas que choro, branca e calma,
Ninguém as vê brotar dentro da alma!
Ninguém as vê cair dentro de mim!


PUBLICADO 02 02 10 21:50 HRS

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

A carícia perdida




Alfonsina Storni

A carícia perdida


Sai-me dos dedos a carícia sem causa,
Sai-me dos dedos... No vento, ao passar,
A carícia que vaga sem destino nem fim,
A carícia perdida, quem a recolherá?



Posso amar esta noite com piedade infinita,
Posso amar ao primeiro que conseguir chegar.
Ninguém chega. Estão sós os floridos caminhos.
A carícia perdida, andará... andará...



Se nos olhos te beijarem esta noite, viajante,
Se estremece os ramos um doce suspirar,
Se te aperta os dedos uma mão pequena
Que te toma e te deixa, que te engana e se vai.




Se não vês essa mão, nem essa boca que beija,
Se é o ar quem tece a ilusão de beijar,
Ah, viajante, que tens como o céu os olhos,
No vento fundida, me reconhecerás?



PUBLICADO 01 02 10 AS 22:44 HRS