segunda-feira, 30 de novembro de 2009


Descobre-te como mulher




Descobre-te como mulher

Com a leveza de uma menina

Olha-te no espelho, abra um sorriso.

Olha dentro dos teus belos olhos

Vê essa chama que te compreende

Esse desejo de gritar

Essa ternura que te acalma



Precisas de um consolo que tu mesmo guarda

De uma alegria que de teu próprio peito brota

É essa breve solidão tua melhor amiga

Que te escuta calada e seca teu pranto.


Laerte Pedroso

PREMONIÇÃO




PREMONIÇÃO


“Oh! Flor do céu! Oh! Flor cândida e pura!”
Oh perfume!Oh paixão! Traz-me acorrentado.
Pois fui desde a infância por ti apaixonado...
Fez-me soturno o meu coração, na escura

Senda de louco te amar sem ter certeza,
De ter todo este meu amor correspondido.
O olhar de ressaca que me trouxe perdido,
Na cruel dúvida de saber se tua natureza:

Era ser fiel ou trair? Não mais importa,
Tive teu corpo, teu amor, vero ou fingido.
De todas as formas foi por mim possuído,

Este teu delicioso corpo!E hoje morta...
Minha vida! Minh’alma se esfrangalha...
“Perde-se a vida, ganha-se a batalha!”.

Pedro Paulo da Gama Bentes

domingo, 29 de novembro de 2009

O TEU CORPO





O TEU CORPO




Ouço a musica do teu corpo
de olhos fechados
às apalpadelas.
Arrepio-me...
Excito-me...



E eis que a sinto vibrar
dentro de mim..
Através de ti,
como se de repente, dançasses,
qual lua enlouquecida!




Porque me enfeitiças?




Abraço-me a ti…
e abandono-me!
Exponho-me... expludo...




Nunca sei se o que falo
são meros gemidos imperceptíveis
Que a noite lança aos teus ouvidos.
Amo-te cheia de calafrios
E suores escaldantes!




Para meu desespero



Desconheço
se a tua boca é um morango,
Que eu mordo como um beijo,
Ou se o teu corpo é um tango
que me apetece dançar
pela noite dentro.



desc autoria

sábado, 28 de novembro de 2009

Canção das mulheres

Canção das mulheres







Que o outro saiba quando estou com medo, e me tome nos braços sem fazer perguntas demais.

Que o outro note quando preciso de silêncio e não vá embora batendo a porta, mas entenda que não o amarei menos porque estou quieta.





Que o outro aceite que me preocupo com ele e não se irrite com minha solicitude, e se ela for excessiva saiba me dizer isso com delicadeza ou bom humor.

Que o outro perceba minha fragilidade e não ria de mim, nem se aproveite disso.





Que se eu faço uma bobagem o outro goste um pouco mais de mim, porque também preciso poder fazer tolices tantas vezes.






Que se estou apenas cansada o outro não pense logo que estou nervosa, ou doente, ou agressiva, nem diga que reclamo demais.

Que o outro sinta quanto me dóia idéia da perda, e ouse ficar comigo um pouco - em lugar de voltar logo à sua vida.






Que se estou numa fase ruim o outro seja meu cúmplice, mas sem fazer alarde nem dizendo ''Olha que estou tendo muita paciência com você!''

Que quando sem querer eu digo uma coisa bem inadequada diante de mais pessoas, o outro não me exponha nem me ridicularize.






Que se eventualmente perco a paciência, perco a graça e perco a compostura, o outro ainda assim me ache linda e me admire.

Que o outro não me considere sempre disponível, sempre necessariamente compreensiva, mas me aceite quando não estou podendo ser nada disso.






Que, finalmente, o outro entenda que mesmo se às vezes me esforço, não sou, nem devo ser, a mulher-maravilha, mas apenas uma pessoa: vulnerável e forte, incapaz e gloriosa, assustada e audaciosa - uma mulher.
Lya Luft



Toda Mulher



Toda mulher deve ser amada.
No dia-a-dia conquistada.
No ser mãe endeusada.
Na cama desejada.
Na boca beijada.


Na alegria multiplicada.
No lar compartilhada.
No seu dia festejada.
Na tristeza consolada.
Na queda levantada.



Na luta encorajada.
No trabalho motivada.
No aniversário presenteada.
Na alma massageada.



Na beleza admirada.
Na dificuldade ajudada.
No cangote bem cheirada.
Na vida abençoada.



No mundo inteiro respeitada.
E sempre que possível, abraçada.

Bruno Bezerra

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Os teus seios





Os teus seios…




Os teus seios na palma da mão
são duas laranjas novembrinas
como aromáticas concubinas
a mentir desejos e amor não.



Sorvo o sumo doce e laranjeiro,
prostituido, sim, mas com paixão
os frutos rijos do pomareiro.
Os teus seios na palma da mão.



(Autor: José Felix)

Desejo





Desejo



Diante de mim
o seu corpo
belo
firme
quase nu
com cheiro
de mar
e de amor.




Diante dele
o meu querer
o meu desejo
intenso
inteiro
integral
indescritível
de tocar
cheirar
sentir
aquele corpo
aquele homem
aquele amigo
desejo.



(Autora: Stela Fonseca)




Eugénia Tabosa

Prelúdio


A noite era quase dia
e o vento vinha do mar
Soltaram-se teus cabelos
antes mesmo de os tocar

Os olhos ainda fugiam
evitando se encontrar
E teu corpo de tão perto
não me deixava falar

Quanto tempo assim passou
até o céu se dourar...
Na areia quente e macia

Batendo quase em surdina
um só coração se ouvia
embalado pelo mar.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

DESEJOS DE AMOR




DESEJOS DE AMOR

O amor não tem outro desejo senão o de atingir a sua plenitude.
Se, contudo, amar é precisar ter desejos, sejam estes os vossos desejos:
de se diluir no amor e ser como um riacho que canta sua melodia para a noite...
de conhecer a dor de sentir ternura demasiada...



de ficar ferido por vossa própria compreensão do amor ...
de sangrar de boa vontade e com alegria...
de acordar na aurora com o coração alado e agradecer por um novo dia de amor...
de descansar ao meio-dia e meditar sobre o êxtase do amor...



de voltar para casa a noite com gratidão ...
e de adormecer com uma prece no coração para o bem-amado,
e nos lábios uma canção de bem aventurança ...



KHALIL GIBRAN

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

video

Visio





Visio



Eras pálida. E os cabelos,
Aéreos, soltos novelos,
Sobre as espáduas caíam…





Os olhos meio-cerrados
De volúpia e de ternura
Entre lágrimas luziam…
E os braços entrelaçados,
Como cingindo a ventura,
Ao teu seio me cingiram…Depois, naquele delírio,





Suave, doce martírio
De pouquíssimos instantes
Os teus lábios sequiosos,
Frios trêmulos, trocavam
Os beijos mais delirantes,
E no supremo dos gozos




Ante os anjos se casavam
Nossas almas palpitantes…
Depois… depois a verdade,
A fria realidade,




A solidão, a tristeza;
Daquele sonho desperto,
Olhei… silêncio de morte
Respirava a natureza —




Era a terra, era o deserto,
Fora-se o doce transporte,
Restava a fria certeza.



Desfizera-se a mentira:
Tudo aos meus olhos fugira;
Tu e o teu olhar ardente,
Lábios trêmulos e frios,
O abraço longo e apertado,




O beijo doce e veemente;
Restavam meus desvarios,
E o incessante cuidado,
E a fantasia doente.




E agora te vejo. E fria
Tão outra estás da que eu via
Naquele sonho encantado!
És outra, calma, discreta,




Com o olhar indiferente,
Tão outro do olhar sonhado,
Que a minha alma de poeta
Não vê se a imagem presente
Foi a imagem do passado.




Foi, sim, mas visão apenas;
Daquelas visões amenas
Que à mente dos infelizes
Descem vivas e animadas,
Cheias de luz e esperança



E de celestes matizes:
Mas, apenas dissipadas,
Fica uma leve lembrança,
Não ficam outras raízes.




Inda assim, embora sonho,
Mas sonho doce e risonho,
Desse-me Deus que fingida
Tivesse aquela ventura



Noite por noite, hora a hora,
No que me resta de vida,
Que, já livre da amargura,
Alma, que em dores me chora,
Chorara de agradecida!




Machado de Assis

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Ah ! Se Eu Pudesse

Ah ! Se Eu Pudesse

Todas as flores de todos os jardins eu colheria para você
E todas as estrelas do céu estariam em suas mãos
Ah! Se eu pudesse
Toda a alegria possível e imaginária eu daria para você
Para você se sentir realmente feliz
Para ver você com o coração em paz
A cantar a esperança, a viver com os olhos brilhando de

felicidade


Ah! Se eu pudesse
Mais uma manhã de sol em sua vida eu iria pôr
Mais um momento de luz e mais um momento de amor.


Ah! Se eu pudesse
Ser a sua vida, ser o sonho dos seus passos
Ser a luz que ilumina seus passos
Ser quem você ama.



Ah! Se eu pudesse
Eu iria ao infinito e do infinito gritar
Gritar que o belo é ter você
É saber que você está junto de mim
Gritar que o importante é sentir você
É olhar em seus olhos
É sentir o amor correr nas veias
Descansar no coração.



Ah! Se eu pudesse

Se eu pudesse ser poeta neste momento
Um verso iria para você escrever
Iria pôr no papel o que no pensamento e no

coração existe por você.


Ah! Se eu pudesse
Andar por onde você anda
Ser aquele que você quer
Ah! Se eu pudesse

Beijaria seus lábios, doce de mel,

seus lábios de mulher


Ah! Se eu pudesse
Se eu pudesse de mãos dadas caminhar com você
Pela rua, pelo parque, pelo campo, pela estrada
Eu seria mais esperança, seria um pouco de mim
Para ser um pouco mais de amor,

para ser um pouco de você
para viver dentro de você


Ah! Se eu pudesse
Até minha vida eu daria para você


Ah! Se eu pudesse
Não queria nunca, nunca lhe perder.
Ah! Se Eu Pudesse...




Desconhecido

segunda-feira, 23 de novembro de 2009



Soneto da dor

Soneto da dor
Marcela Etscheid

A Fúria de quem ama, é o ódio misturado,
Ao amor que o pranto derrama.
E o mistério de não saber amar,
É que no peito inflama.



É viver sonhando com quem nos engana.
E não saber fugir da dor é o que nos condena.
E deixar tudo, às vezes é ganhar nada.
E viver caminhando por ai,
É nunca encontrar a estrada.



É viver sobrevivendo só a cada madrugada.
É ter e ao mesmo não ter, é ainda ter que ter um para cada.
É chuva que cai, e molha a vidraça.




É noite que vem e dia que não passa.
É saudades que dói, é sorriso sem graça.
É pesadelo real, é sonho que se despedaça.



É viver sorrindo, e um dia ter que sofrer pela desgraça.
É ainda ter esperança de um dia ser o caçador e não a caça...

domingo, 22 de novembro de 2009

acompanhada

acompanhada,

é quando o amor ainda não foi embora,
mas o amado já...
Saudade é amar um passado que ainda não passou,
é recusar um presente que nos machuca,
é não ver o futuro que nos convida...



Saudade é sentir que existe o que não existe mais...
Só uma pessoa no mundo deseja sentir saudade,
aquela que nunca amou.



E esse é o maior dos sofrimentos:
não ter por quem sentir saudades,
passar pela vida e não viver.



O maior dos sofrimentos é nunca ter sofrido..."



(Pablo Neruda)

sábado, 21 de novembro de 2009

O meu olhar é nitido como um girrassol
Tenho o costume de andar pelas estradas
Olhando pra direita e para a esquerda,
E de vez em quando olhando para trás...




E o que vejo a cada momento
É aquilo que nunca antes eu tinha visto,
E eu sei dar por isso muito bem...



Sei ter o pasmo essencial
Que tem uma criança, se ao nascer,
Reparasse que nascera deveras...



Sinto-me nascido a cada momento
Para a eterna novidade do Mundo...



Alberto Caeiro

sexta-feira, 20 de novembro de 2009




Menina mulher, já dizia o Poeta:


"todas as mulheres deviam ser meninas".

Mulher menina, mistura perfeita para ser desejada.




Mulher, postura firme, imponente, mas o melhor mesmo,
é quando nas horas certas, se deixa, se permite,
sentir a menina que tem dentro de você.




Mulher desejada, amada, se protege, difícil de entender,
mas sabe que deixa um doido, quando menina se permite ser.



Menina mulher, nas suas mãos, homens pensamos ser,
mas na verdade, garotos somos, frágeis, impulsivos ao poder,
que tanto nos faz enlouquecer.


Enlouquecer de amor, de fazer e jamais cansar de querer.




Depois de muitas travessuras, um merecido descanso
as voltas dos meu braços, menina volta a ser,
e me permite pensar que tive o poder de fazer
você se sentir mulher



desconhecido

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela termina.
Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo de trás pra frente.
Nós deveríamos morrer primeiro, nos livrar logo disso.




Daí viver num asilo, até ser chutado pra fora de lá por estar muito novo.
Ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar.
Então você trabalha 40 anos até ficar novo
o bastante pra poder aproveitar sua aposentadoria.


Aí você curte tudo, bebe bastante álcool,
faz festas e se prepara para a faculdade.



Você vai para colégio, tem várias namoradas, vira criança,
não tem nenhuma responsabilidade,
se torna um bebezinho de colo, volta pro útero da mãe,
passa seus últimos nove meses de vida flutuando.



E termina tudo com um ótimo orgasmo!
Não seria perfeito?




Charles Chaplin

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Amar ou ser Amado?





Amar ou ser Amado?
Se pudéssemos escolher apenas uma alternativa...
O que seria mais importante?
Amar ou Ser Amado?
Por mais que pensemos...





Fica realmente difícil encontrar uma resposta...
Mas podemos tentar...




Vamos presumir que a alternativa escolhida fosse Amar...
Como é bom Amar...




Sentir o coração bater mais forte...
As mãos frias e trêmulas...as pernas fracas...
O sorriso nos lábios...




Sim, porque o sorriso faz parte do amor e como faz!
Quando amamos, temos o privilégio de sorrir mais...



Sorrimos até quando estamos parados, com o pensamento longe...
Sorrimos das próprias lembranças que esse amor nos traz...
e muitas vezes, quando nos damos conta...



Estamos lá, não importa aonde...
Mas estamos com o sorriso nos lábios...
Até mesmo parados no farol a caminho de casa...
No meio de um trabalho...



Quem estiver prestando atenção na gente... provavelmente não vai
entender nada...




Mas, se essa pessoa também já amou
alguma vez na sua vida...
Ah, com certeza vai entender porque estamos assim... e vai sorrir
também só em lembrar como ela
já ficou um dia por causa do amor...





Quando pensamos na pessoa amada,
uma enorme sensação de leveza
vai tomando conta do nosso corpo...



Da nossa mente...da nossa alma...assim, sem pedir licença...
Mas é uma sensação tão maravilhosa que não importa, ela é tão boa
que não precisa mesmo pedir licença...
pode ir entrando e tomando
conta do nosso ser...





Sensação de plenitude...





E, agora, vamos pensar na outra escolha...




Ser amado...




Como é maravilhoso também saber que existe alguém que nos ama...
Que se importa conosco...
Que se preocupa com tudo o que nos possa acontecer...
Que teme que nos aconteça algo de errado...




A pessoa que nos ama está sempre vigilante...
Tentando nos proteger de situações
que poderiam nos machucar, e
consequentemente machucar a esta pessoa também, sim, porque não
podemos nos esquecer de tudo que foi dito anteriormente sobre
amar...





Quando somos amados, se algo de
errado nos acontece, o ser que nos
ama sofre muito com isso,
talvez sofra mais do que nós mesmos
poderíamos sofrer...




O ideal seria escolher as duas alternativas

Amar e Ser Amado


Pois os dois sentimentos se completam
Mas, nem sempre é assim...



O ideal seria:



Saber Amar e Ser Amado
Mas isto é privilégio de poucos...
talvez privilégio de quem já aprendeu
muito com o amor, já cresceu
muito com ele, e por isso talvez até
consiga entende-lo melhor...



O ideal seria:




Amar sem sufocar... Amar sem aprisionar...
Amar sem cobrar... Amar sem exigir...
Amar sem reprimir, simplesmente Amar...



E



Ser Amado sem se sentir sufocado...



Sem se sentir aprisionado...
Sem se sentir cobrado...
Sem se sentir exigido...



Sem se sentir reprimido
Simplesmente Ser Amado!


Pois do que nos adiantaria Amar sem Ser Amado
e Ser Amado sem Amar?



DESC AUTORIA

MANHÃ DE SOL




Na Manhã
de Sol


J.G. de Araújo Jorge



Na manhã de sol
bela e serena,
depois de um dia de chuva
depois que à noite ventou,
- tive desejos de apanhar aquela mulher morena
que passou . . .






Devia ter na boca rubra
um gosto de uva
um gosto bom de vinho,
e quando ela me olhou,
- pensei na fruta madura que o vento da noite derrubou
à margem do caminho...






Ah! o garoto que fui! Ah! o garoto que sou!
Na inquietação da minha vida,
nas voltas do meu caminho,
sempre a vontade incontida
de desejar as frutas do quintal vizinho!




Na manhã de sol
bela e serena,
- depois de um dia de chuva,
- ah! o garoto que sou!
tive desejos de apanhar aquela mulher morena
que passou!

terça-feira, 17 de novembro de 2009

A ROSA

A ROSA


Nesta cabana, amor, ao pé da serra,
Em que te espero pra passar a noite,
Vamos terçar, inda que o frio açoite,



Batalhas mil, deliciosa guerra
Tu vais chegar trazida pelo vento
Fresco da tarde e eu te despirei
Bem devagar, já me sentindo o rei
Desse teu corpo. E todo o sentimento
Que flui de nós inunda nosso abrigo
Como perfume. Eu vou ficar contigo
Fazendo amor até surgir a luz.




E de manhã colher, ainda orvalhada,
A rosa mais bonita da florada
E colocá-la entre teus peitos nus.



José Magno

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

a alma, mas expressar os sentimentos depende das idéias de cada um.
Condicionamos o amor às nossas necessidades neuróticas e acabamos com ele.
Vivemos uma vida tentando fazer com que os outros
se responsabilizem pelas nossas necessidades
enquanto nós nos abandonamos irresponsavelmente.


Queremos ser amados e não nos amamos, queremos ser compreendidos e não nos compreendemos, queremos o apoio dos outros e damos o nosso a eles.
Quando nos abandonamos,
queremos achar alguém que venha a preencher o buraco que nós cavamos.


A insatisfação, o vazio interior se transformam na busca contínua de novos relacionamentos, cujos resultados frustrantes se repetirão.

Cada um é o único responsável pelas suas próprias necessidades.
Só quem se ama pode encontrar em sua vida Um Amor de Verdade


Zíbia Gasparetto

domingo, 15 de novembro de 2009

"Soneto da Separação"

"Soneto da Separação"



De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto.



De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se o drama.



De repente, não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente.



Fez-se do amigo próximo o distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente.



(Vinícius de Moraes)

sábado, 14 de novembro de 2009

video

AMOR E SONHO

AMOR E SONHO
(autor desconhecido)

Sonho, a gente só se dá conta dele
Depois que acorda, depois que ele acabou...
E fica aquela vontade na gente
De sonhar mais um pouquinho.




Existem pessoas que são um sonho.
Um sonho pelo qual a gente
Dormiria a vida inteira.





Mas o destino vem e nos acorda violentamente...
E nos leva aquele sonho tão bom...





Existem pessoas que são estrelas.
Doces, luzes que enfeitam e iluminam
As noites escuras de nossas vidas.




Mas vem o amanhecer e nos rouba
Com toda a sua claridade
Aquela estrela tão linda.





Existem pessoas que são flores.
Belezas discretas que alegram o nosso caminho.
Mas com o tempo, as flores murcham,
e nos enchem de saudade
de sua cor e de seu perfume .




Existem, finalmente,
As pessoas que são
Simplesmente amor.






Um amor doce
Como o mel de uma flor...



Que desabrochou numa estrela
E que veio até nós
Num lindo sonho!





E ainda bem que são amor,
Porque flores, estrelas ou sonhos,
Mais cedo ou mais tarde, terminam...




Mas o amor...




DESC AUTORIA

LUA MISTICA

LUA MÍSTICA





Anna Paes

Meu corpo abriu-se como sulco
Para receber o teu amor maior,
Sentimos um desejo abrasador
Envolver-nos feito uma teia
A enrolar-se em nossos corpos.





Nossos braços formando cadeia.
Quente semeadura da entrega
De tesouros que não se nega.





Mãos tremem às cegas
Espasmos da carne,
Êxtase da alma.




A tarde vê a lua chegar
Para contemplar o nosso amar.
A Lua, cúmplice, nos clareia.
Nossos corpos lassos,
Perdem-se em abraços.





Entregues às correntes dos desejos.
Pássaros voltam aos ninhos
Ficamos entre mil carinhos
A luz da lua lambe voluptuosa
Os nossos contornos harmoniosos
Quem abrasou meu coração?
Quem tem veludo nas mãos?
Agora na teia dos meus sentidos
Sei que na minha vida nascente
Tu sempre estarás presente.

ABRAÇO





ABRAÇO




Que ao receber este pequeno gesto de carinho, saiba que alguém, neste momento, se lembrou o quanto você é importante na vida dela...





Que as distâncias serão sempre superadas, por algo que não se mede,
nem pelo tempo e/ou espaço...





Sabemos que a falta de um sorriso, de um olhar, de um abraço, e até mesmo, o simples apertar das mãos, nos entristece e nos magoa...





Mas... também sentimos,que mesmo ao longe, os nossos pensamentos estão caminhando lado-a-lado, em busca de um novo dia e de um novo amanhã...





Receba, portanto o meu abraço apertado, que representa "apenas" a saudade... que sinto de você, longe de mim, neste instante...




Você acabou de ser abraçado.
Isto é o começo de uma guerra de abraços...
Abrace todo mundo que você conhece, seus amigos, seus inimigos... Todos.






Abraço é o meu sinal de afeto favorito.
Isso pode fazer o dia de alguém brilhar.
Todos precisamos de um abraço.




DESC AUTORIA
A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios.
Por isso, cante como se fosse
a ultima vez que você pudesse soltar sua voz,
chore como desabafo, ame como se fosse
o ultimo amor,dance do mesmo jeito
que dançaria se tivesse nada a sua volta,
ria muito sem se inibir e viva intensamente,
antes que a cortina se feche
e a peça termine sem aplausos".


chaplin

Essência




Essência


Inicie sua busca, na escuridão silencie-se.
Olhe para dentro de você, esqueça o resto do mundo.
Descubra entào, no seu intimo o que há de mais profundo...



Presta atenção em seu corpo, sua mente.
Concentre-se, escute as batidas do seu coração.
Perceba que cada uma traz uma forte emoção...




Alegria...
Tristeza...
Perda...
Amor...
Desilusão...



Sua história de vida.
Acaricie-se, agradeça então suas experiências.
Esse é um momento só seu.
Reconheça o quanto você já aprendeu.


Sorrindo...
Chorando...


Sentindo saudades.
Aceitando...


Amando.
Tendo coragem para recomeçar.
Esse é o caminho que nos mostra quem somos...


Realmente Aflorando nossa verdadeira essência,



portanto...
Sorria...
Chore...
Sinta saudades...
aceite-se.


E principalmente



AME-SE



INCONDICIONALMENTE!!!




fases da lua**


A Lua Nova indica começo de um novo ciclo,
o nascimento da Deusa,representado
por Morgana a rainha das bruxas,
é o tempo de fervilhar de novas idéias;
tudo fica com o contorno de perpétuo começo,
e podemos sentir que as idéias surgidas
nesse período crescem à medida que
a Lua vai crescendo no céu.


É o mágico começo da jornada
rumo ao nosso centro e uma intensa
vontade de criar novos projetos.



Desc a Autoria

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Boca


Boca:nunca te beijarei.
Boca de outro que ris de mim,
no milímetro que nos separa,
cabem todos os abismos.

Boca:se meu desejo
é impotente para fechar-te,
bem sabes disto,zombas
de minha raiva inútil.

Boca amarga,pois impossível,
doce boca(não provarei),
ris sem beijo para mim,
beijas outro com seriedade.



Pablo Neruda

Os olhos do meu bem

Os olhos do meu bem
Tento encontrar em outros olhos
Toda beleza que aqueles olhos contém
Mas olhos como são os dele
Não encontro em mais ninguém!...

Não sei se é porque o amo tanto
Ou se é porque outros olhos não têm
Todo encanto e toda doçura
Que têm os olhos do meu bem!...


V DE MORAIS

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

brisa amiga



Hoje despertei em teus braços,
Brisa amiga, amiga Brisa,
meu rosto, ondas,
acariciando,
cabelos em desalinho,
agitando,
busco teu rumo,
sinto teu sopro,
Brisa amiga, amiga Brisa,
vem comigo
o dia receber.






Nos ouvidos, distantes ecos
sonhos antigos, desejos apenas,
outros tempos, outros ventos,
restos, chuvas e ressacas,
confundem meus pensamentos.
Estende teus braços,




apaga, do passado, os traços
Brisa amiga, amiga Brisa,
vem comigo
o dia ver nascer.




Fecho os olhos, a luz me ofusca,
outros sentidos a me guiar,
inspiro profundamente, eterna busca,
quem sabe um dia vou encontrar,
em teus braços, meu destino,
e as razões deste querer,




Brisa amiga, amiga Brisa,
vem comigo
o dia amanhecer.




Golden
NÃO QUERO ROSAS***


Não quero rosas, desde que haja rosas.
Quero-as só quando não as possa haver.
Que hei de fazer das coisas.


Que qualquer mão pode colher?
Não quero a noite senão quando a aurora.


A fez em ouro e azul se diluir.
O que a minha alma ignora.


É isso que quero possuir.

Para quê?...

Se o soubesse, não faria.
Versos para dizer que inda o não sei.
Tenho a alma pobre e fria...

Ah, com que esmola a aquecerei?...



Fernando Pessoa




Eternamente sua



Serei eternamente sua pois,
só tu conheces meu cheiro,
meu gosto e meu corpo.



Tu podes me magoar,
me fazer calar e,
ainda assim serei eternamente sua.
Deixarei que beijes outras bocas,
que toques outros corpos,
que sintas o prazer de outros gemidos
e que conheças o íntimo de outros seres.




Deixarei.
Para ter a certeza de que
voltarás e que entenderás que
quando beijaste outra boca
– era a minha que tu querias,
que quando tocaste outro corpo
– era o meu que querias tocar,
que quando sentiste o prazer de outro gemido
– era o meu que querias sentir e, que,
finalmente, quando conheceste
o interior de outro ser
– era o meu interior que tu buscavas
em tuas infinitas procuras.





Deixarei-te livre, para teres a certeza
de que és meu e, assim voltar
com a certeza de que ficarás.




E então, depois de tantas buscas infindas suas,
revelarei-te que estava a sua espera,
assim como sempre estive.
E seremos eternamente nós.




(Autora: Tatiana V. Mattos)



O fogo que na branda cera ardia



O fogo que na branda cera ardia,
Vendo o rosto gentil que eu na alma vejo,
Se acendeu de outro fogo do desejo,
Por alcançar a luz que vence o dia.





Como de dous ardores se incendia,
Da grande impaciência fez despejo,
E, remetendo com furor sobejo,
Vos foi beijar na parte onde se via.



Ditosa aquela flama, que se atreve
A apagar seus ardores e tormentos
Na vista de que o mundo tremer deve!


Namoram-se, Senhora, os Elementos
De vós, e queima o fogo aquela neve
Que queima corações e pensamentos.



(Luís Vaz de Camões)

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

IMENSO VALOR


Você tem um imenso valor para mim.
Você sabe amar como ninguém,
me dá carinho, atenção e afeto.
Você sabe motivar sorrisos, esperanças e alegrias.
E mesmo nos momentos mais difíceis,
sempre me dando apoio.
Sendo o alicerce, a base para o meu crescimento.
Com você aprendi muito,
todas as coisas que passamos
um acúmulo de alegrias e experiências.
O amor é vida, é sentir constantemente.



É estar com o coração aberto,
é deixar entrar o belo
é sempre fazer o bem
pois é assim que me sinto do seu lado.



Leve, solto, alegre, quero sempre
este sentimento comigo,
elevar minha alma junto a você
e compartilharmos deste sentimento,
que é a energia vital do nosso crescimento interior.



Agora posso parar minha busca
Pois, encontrei em você tudo o que eu queria
E sempre quero estar feliz ao seu lado!


Autor: Desconhecido



O AMOR



Quando o amor te acenar, segue-o,
ainda que por caminhos ásperos e íngremes.


E quando suas asas te envolverem,
rende-te a ele,
ainda que a lâmina escondida sob suas asas possa ferir-te.


E quando ele te falar , acredita no que ele diz,
ainda que sua voz possa destroçar teus sonhos,
assim como o vento norte açoita o jardim.


Pois, se o amor te coroa, ele também te crucifica.
Se te ajuda a crescer, também te diminui.
Se te faz subir às alturas
e acaricia teus ramos mais tenros, que tremem ao sol,
também te faz descer às raízes
e abala a tua ligação com a terra.


Como os feixes de trigo, ele te mantém íntegro.
Debulha-te até que fiques nu.
Transforma-te, retirando a tua palha.
Tritura-te, até que estejas branco.
Amassa-te, até que te tornes macio;
e então te apresenta ao fogo,
para que te transformes em pão,
no banquete sagrado de Deus.


Todas essas coisas pode o amor realizar,
para que saibas dos segredos do teu coração,
e com esse conhecimento sejas um fragmento
do coração, da vida. KHALIL GIBRAN